Advogados de Bolsonaro denunciam compra de diretórios: Eles querem pente-fino nos recursos da legenda

Gonzaga: advogado disse que escândalo dos laranjas do PSL não será usado no confronto de Bolsonaro com sigla — Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

Os advogados do presidente Jair Bolsonaro disseram ter tomado conhecimento, por meio de séries de denúncias feitas por integrantes partidários, de compra de diretórios do PSL em cidades de ao menos quatro Estados: São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul e Paraíba.

Os advogados do presidente da República Admar Gonzaga Karina Kufa disseram, em entrevista ao “Valor”, que tomaram conhecimento de denúncias de vendas de diretórios do PSL em ao menos quatro estados — São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul e Paraíba. Pelo menos dois dirigentes do partido nesses estados prometem processar os advogados pela acusações.

“São os locais de onde vêm essas denúncias. Acontece que essas denúncias chegam acompanhadas dos respectivos atos de nomeação (…).

Diretório não se compra, não se compra, nem voto. E isso tem de ser investigado, porque naturalmente essa questão ela acaba não indo para conta nenhuma. O dinheiro acaba sendo embolsado por esses responsáveis que nós ainda não temos certeza de quem são”.

Ao ser indagado sobre se incluiria esses fatos na ação judicial estudada por ele e Karina Kufa, para pedir a abertura das contas do partido, disse que “não precisa disso” e que tem “reclamações” de venda de diretórios nesses quatro estados.

— Depois de tudo confirmado representamos ao Ministério Público — afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.