O ESQUERDISMO É O MAL

O esquerdismo é o mal. Demorei muitos anos para chegar a essa conclusao, que, por amor ao meu país, eu quero compartilhar com todos os meus amigos, com todas as pessoas.

Eu já fui esquerdista, eu já tive quadro de Che Guevara na parede que um dia eu quebrei. Eu já pensei como um esquerdista. Eu já fui enganado por essa visão de mundo maligna cuja característica é, sendo a expressão do mal, se passar pelo bem.

Quando digo que o esquerdismo é o mal, não estou dizendo que os esquerdistas são maus. Não me refiro àqueles que se beneficiam do aparelhamento esquerdista, que muitas vezes nem são esquerdistas, apenas aproveitadores.

Muitos esquerdistas sabem que Lula é um bandido e que o PT não é uma reserva moral. Muitos esquerdistas abominam a estética disruptiva e necessariamente não defendem liberação de droga, aborto, feminismo, políticas identitárias essas coisas. Contudo são esquerdistas.

Creio que na maioria das vezes estão enganados e uma grande quantidade de esquerdistas como eu, com o passar dos anos, vão abandonar esse modo de pensar errado e maligno e vão procura alertar as pessoas e ajudá-las a se libertar do esquerdismo.

Eu não sabia, mas me dei conta de que o Brasil nas últimas décadas foi um país de políticas esquerdistas (econômicas, tributárias, educacionais, leis trabalhistas, segurança pública, etc).

Isso fez um mal muito grande ao Brasil. Muito deixamos de crescer, de realizar. Há muita pobreza por causa disso, muito sofrimento. Perdemos décadas de qualidade de vida, de oportunidades, de melhorias em todos os setores por causa do esquerdismo, por causa de sua maneira errada de conceber o mundo, por causa dos resultados terríveis que o esquerdismo provoca.

De alguma maneira essa utopia esquerdista se torna uma cegueira em seus adeptos. Eles parecem se tornar incapazes de perceber que a sua visão de mundo igualitarista se tornou uma idolatria cegante, que ao invés de trazer o bem, traz o mal.

Nossas universidades, nosso jornalismo, nossos órgãos formadores de opinião trataram de perpetuar essa triste situação. Por isso chamam o primeiro governo que não é de esquerda de extrema direita.

Há quem possa rir ao me ouvir chamar o esquerdismo de mal, mas esquece que por toda a vida, desde a sua origem, o esquerdismo demoniza e caricatura o pensamento oposto. Isso para eles é completamente natural. A esquerda acha que tem o monopólio do bem, da defesa do pobre e do oprimido.

O empreendimento, o capital, a livre iniciativa e os que não bebem em sua ideologia utópica são seres egoístas e maus para eles. Eles confundem igualdade com justiça. O esquerdismo espalhou um criticismo e uma desconfiança na humanidade, desde a Revolução Francesa.

A eleição de Bolsonaro foi um milagre, um livramento para o Brasil. Apesar de toda a imprensa, de todas as universidades esquerdistas, de todo o aparelhamento sindical e da hegemonia de uma classe artística e intelectual chamada progressista.

Eles apostaram contra Bolsonaro durante as eleições e agora dobraram a aposta. É muito cansativo ver quase diariamente a campanha contra Bolsonaro na mídia. Eu já disse, quanto mais querem que eu o odeie, mais eu gosto de Bolsonaro.

O povo brasileiro de alguma maneira está despertando, de alguma maneira mais e mais vozes estão se levantando contra a hegemonia do pensamento esquerdista que dominou o nosso país por tanto tempo.

O esquerdismo é o mal.

Carlos Roberto Trannin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.