Policiais do Paraná vão receber bonificação por apreensão de armas ilegais

O Governo do Paraná vai pagar uma bonificação em dinheiro a policiais civis e militares que apreenderem armas de fogo ilegais no Estado. A medida foi autorizada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, em um decreto para regulamentar uma lei de 2003 que instituiu o bônus. O pagamento ao policial vai ser feito diretamente na folha de pagamento. Os valores da bonificação variam de acordo com o potencial da arma apreendida. Para armas de fogo de uso permitido, de porte, que são armas curtas como revólveres e pistolas, ou portáteis, que são armas longas, como espingardas e carabinas, o valor do bônus é de 500 reais.

Armas de porte de uso restrito dão direito a um bônus de mil reais, enquanto as portáteis de uso restrito geram bônus de 1.500 reais. A partir de 2021, haverá uma gratificação para os três batalhões da Polícia Militar e as três delegacias da Polícia Civil que mais apreenderem armas. No final do ano, cada um terá direito a um prêmio adicional de 50 mil reais, que vai ser vinculado ao fundo rotativo.

A Secretaria da Segurança Pública vai publicar em breve a resolução detalhando os critérios, documentação e trâmite para o pagamento do benefício. O pagamento ao policial deverá ser feito diretamente na folha salarial. A prática de pagamento de bônus por apreensão de armas irregulares já é adotada em diversos estados, como Amazonas, Espírito Santo e Piauí.

O secretário da Segurança Pública, Rômulo Marinho, afirma que a medida incentiva o combate ao crime e o cumprimento de metas, e certamente vai ajudar a diminuir ainda mais os índices de criminalidade no Paraná.// SONORA RÔMULO MARINHO//O secretário também lembrou que no primeiro semestre deste ano houve uma redução de 20% no número de homicídios no Paraná no comparativo com o mesmo período do ano passado.

O balanço da Secretaria de Estado da Segurança Pública também indica queda de 18% no número de roubos, 27% no roubo de veículos, 26 % no roubo a residências, 14% no roubo em ambientes públicos e 25% no roubo a comércios, em relação ao primeiro semestre do ano passado. (Repórter: Rodrigo Arend)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.